sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

CANAL HOJE NO MUNDO MILITAR: INTERVENÇÃO FEDERAL NO RIO DE JANEIRO. O QUE É E COMO FUNCIONARÁ?




MARCADORES: CANAL DO YOUTUBE HOJE NO MUNDO MILITAR, VIOLÊNCIA URBANA NO BRASIL, GUERRA CIVIL NO RIO DE JANEIRO, GUERRA CARIOCA, INTERVENÇÃO FEDERAL (DIFERENTE DE INTERVENÇÃO MILITAR), PRESIDENTE MICHEL TEMER, CRIME, TRÁFICO DE DROGAS, 16 DE FEVEREIRO DE 2018


quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

TERREMOTOS E VULCÕES AGITAM A ZONA DO PACÍFICO, EM 23 DE JANEIRO DE 2018




Em dia de fúria, Indonésia e Alasca têm terremotos e Japão e Filipinas registram erupções de vulcões

Fenômenos provocaram pânico e levaram a evacuações, alertas de tsunami, morte e feridos


Em dia de intensa atividade na zona do Pacífico, vulcões e terremotos provocaram pânico e destruição. Tremores de terra levaram a evacuações na Indonésia e no Alasca. Neste último, houve alerta de tsunami. Nas Filipinas, mais de 40 mil pessoas pessoas deixaram suas casas devido a atividade vulcânica. No Japão, uma pessoa morreu e várias ficaram feridas em avalanche desencadeada por erupção.

Indonésia

Centenas de pessoas abandonaram suas casas e seus escritórios e correram para as ruas dominadas pelo pânico causado nesta terça-feira, 23, por potente tremor de magnitude 6,4 que sacudiu Jacarta, a capital da Indonésia.

As autoridades não forneceram informações sobre vítimas. O epicentro do tremor foi 81 km a sudoeste da província de Banten, frente ao litoral de Java, indicou a Agência Meteorológica, Climatológica e Geofísica da Indonésia (BMKG).

O terremoto foi sentido durante cerca de 20 segundos e, em seguida, moradores e empregados abandonaram as casas e os prédios, alguns com calma, outros em pânico, atendendo aos chamados para abandonar as construções. As pessoas se aglomeraram em meio a grandes avenidas, já lotadas por veículos em pleno horário de trabalho.

Pouco depois do terremoto, começaram a ser postadas nas redes sociais fotos mostrando as rachaduras abertas em algumas ruas e outros danos menores em edifícios e veículos estacionados na via pública. O terremoto aconteceu enquanto o secretário de Defesa de Estados Unidos, James Mattis, realizava uma visita oficial a Jacarta.

"O epicentro se situou em uma área propensa a terremotos. É muito provável que ocorram réplicas", alertou o diretor do BMKG, Dwikorita Karnawati, em declarações ao canal Metro TV. A Indonésia, que conta com mais de 17 mil ilhas, está situada no Cinturão de Fogo do Pacífico, onde se registra uma importante atividade sísmica e vulcânica devido à constante fricção de placas tectônicas.

Em 16 de dezembro passado, um tremor de magnitude 6,5 atingiu a ilha de Java e causou três mortos. Em dezembro de 2016, um terremoto na província de Aceh, na ponta norte da ilha de Sumatra (oeste), deixou mais de cem mortos e milhares de pessoas sem casa. Em dezembro de 2014, um terremoto de magnitude 9,1, que gerou um gigantesco tsunami, causou mais de 170 mil mortos.

Alasca

No Alasca, distante 11 mil quilômetros da Indonésia, potente terremoto de magnitude 7,9 foi registrado também nesta terça, informou o serviço sismológico americano (USGS), gerando alertas de tsunami para este Estado e para o litoral oeste do Canadá.

O terremoto aconteceu no Golfo do Alasca, 280 km a sudeste da cidade de Kodiak, segundo o USGS. O Centro Nacional de Alerta de Tsunami lançou um alerta para a maior parte do litoral sul do Alasca, as ilhas Aleutas e a província canadense de Columbia britânica.

Emitiu, além disso, um aviso de vigilância para toda a costa pacífica dos Estados Unidos, da fronteira com o México até a fronteira canadense, e para o Havaí, no Pacífico.

No Alasca, as autoridades lançaram pedidos para que os habitantes de zonas costeiras se afastem imediatamente do mar e vão para terrenos mais elevados, alertando que um tsunami pode ocorrer horas depois do terremoto.

O tremor foi sentido no litoral do Alasca e em um raio de centenas de quilômetros.

Em 1964, um tremor de magnitude 9,2, perto do Estreito de Prince William no Alasca, seguido de um tsunami, deixou um saldo de 125 mortos.

Japão

A 5 mil quilômetros do Alasca, um soldado morreu nesta terça-feira na erupção de um vulcão que desencadeou uma avalanche perto de uma estação de esqui a noroeste de Tóquio, anunciou o ministério da Defesa.

O membro das Forças de Autodefesa morreu ao ser arrastado pela avalanche na zona em que participava com colegas de um treinamento.

Além dos militares, outras dez pessoas ficaram feridas, das quais cinco com gravidade, segundo os bombeiros. Outras cem pessoas foram evacuadas.

As autoridades informaram que 78 pessoas ficaram bloqueadas nas cabines do teleférico que parou devido ao corte de energia.

A agência de meteorologia pediu aos habitantes da zona que não se aproximassem do monte Kusatsu Shirane depois de detectada uma leve atividade vulcânica.

Filipinas

Fontes de lava foram lançadas nesta terça-feira do monte Mayón, na ilha de Luzón, o vulcão mais ativo nas Filipinas, a mais de 2 mil quilômetros do Japão. O céu ficou escuro por uma chuva de cinzas finas e escombros, aumentando a preocupação dos habitantes da zona. Mais de 40 mil pessoas foram evacuadas.

A agência de vulcanologia filipina advertiu sobre uma erupção perigosa iminente. Calcula-se que o Mayón, de 2.460 metros de altura, poderá entrar em erupção nos próximos dias depois de duas semanas de atividade.

As autoridades da aviação civil fecharam os aeroportos das cidades de Legazpi e Naga assim como da ilha vizinha de Masabate.

Algumas estradas também foram fechadas por causa da pouca visibilidade causada pelas cinzas.

As ilhas das Filpinas se encontram no chamado Cinturão de Fogo do Pacífico, zona onde se situam placas tectônicas, o que provoca uma frequente atividade sísmica e vulcânica.

Com AFP



FONTE: O POVO ONLINE



MARCADORES: OCEANO PACÍFICO, TERREMOTOS, ERUPÇÕES VULCÂNICAS, ALERTA DE TSUNAMI NO ALASCA, JANEIRO DE 2018


quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

METEORO CAI EM DETROIT (EUA) E PROVOCA PEQUENO TREMOR - JANEIRO DE 2018



"Um meteoro foi visto nos arredores de Detroit, em Michigan, nos Estados Unidos, na terça-feira (16), de acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS). Sua queda ainda provocou um terremoto de 2 de magnitude a 7 km a leste de Saint Clair Shores, no leste de Michigan, segundo a Reuters. O meteoro também pode ser visto em Ohio (EUA) e Ontário, no Canadá, ainda segundo a Reuters, citando agências meteorológicas e geológicas."


MARCADORES: ESPAÇO, PLANETA TERRA, ASTRONOMIA, QUEDA DE METEORO, CIDADE DE DETROIT, TREMOR DE TERRA, JANEIRO DE 2018

domingo, 14 de janeiro de 2018

TERREMOTO DE 7,3 GRAUS DEIXA UM MORTO E DEZENAS DE FERIDOS NO PERU - JANEIRO DE 2018




Por AFP

Um terremoto de 7,3 graus de magnitude abalou na madrugada deste domingo a costa do sul do Peru, deixando um morto e 55 feridos, quatro dias antes da chegada do Papa Francisco, segundo um novo balanço da Defesa Civil.

O tremor foi registrado às 04h18 locais (07h18 de Brasília), com epicentro 31 quilômetros a sudoeste de Acari, cidade costeira do departamento de Arequipa, a cerca de 500 km de Lima, de acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS).

O general Jorge Chávez, chefe do Instituto Nacional de Defesa Civil (Indeci), informou em entrevista coletiva que, segundo um novo balanço, realizado após a avaliação dos socorristas, "houve apenas um morto e 55 feridos". Chávez havia anunciado anteriormente a morte de duas pessoas e 65 feridos.

"O governo está preocupado e estamos atentos a qualquer problema", disse o presidente peruano, Pedro Pablo Kuczynski, que sobrevoou as áreas atingidas.

Segundo o presidente, a morte ocorreu porque a vítima "morava em uma casa de adobe, que caiu. Não se pode viver em casas de adobe".

Mais de 3,6 milhões de casas no Peru, 47% do total, foram construídas com barro, pedra e madeira, materiais vulneráveis em caso de terremoto, segundo o Instituto Nacional de Estatística e Informática em uma pesquisa de 2014.

A vítima morreu no distrito de Yauca, província de Caravelí. Patrulhas de socorristas trabalhavam naquela região, segundo a Defesa Civil.

"Ajuda humanitária está sendo levada em um avião militar até as zonas atingidas, e estamos levando barracas para os desabrigados", informou Chávez.

- Falta de luz, vias bloqueadas -

A presidente do Conselho de Ministros, Mercedes Aráoz, informou em entrevista coletiva que será declarada emergência nas áreas mais afetadas, para iniciar imediatamente a reconstrução de casas e vias.

Muitas pessoas em Lima, Arequipa e outras cidades peruanas foram despertadas pelo terremoto. "Aqui na clínica, o tremor foi sentido por um bom momento", relatou um paciente de um hospital particular de Lima.

Em Arequipa, muitas pessoas foram para as ruas, de acordo com mensagens publicadas nas redes sociais.

Santiago Neyra, prefeito de Caravelí, uma das áreas afetadas, disse que algumas casas de alvenaria desabaram, a maioria em Lomas.

"Foi suspensa a circulação de veículos. Não há combustível em Jaquí e Acari, Bella Unión, Yauca, Chala, Atiquipa. Em Caravelí, há várias casas derrubadas e em condições inabitáveis, mas até agora não foram registradas vítimas", explicou.

Em algumas estradas da região de Arequipa, houve deslizamento de pedras, que fecham as vias. Por isso, "os veículos só circulam em um dos sentidos da estrada", apontou.

O comandante Alberto Rojas, chefe da Polícia Rodoviária em Arequipa, disse que uma ponte no distrito de Yauca sofreu danos em sua estrutura.

O Peru está localizado no chamado Cinturão de Fogo do Pacífico, uma área de forte atividade sísmica.

O último grande terremoto no Peru foi registrado em 15 de agosto de 2017, na região de Ica, 325 km ao sul de Lima, com magnitude de 7,9 graus, e deixou mais de 500 mortos, 2290 feridos e 76 mil residências destruídas. Um total de 431 mil pessoas foram afetadas.

O Papa Francisco chegará ao Peru na quinta-feira para uma visita pastoral de três dias, depois de visitar o Chile. Não está previsto que ele visite o sul do país - seu trajeto passa por Lima, Amazônia e norte do Peru.



FONTE: DIÁRIO CATARINENSE



MARCADORES: AMÉRICA DO SUL, LITORAL PERUANO, COSTA, OCEANO PACÍFICO, PERU, TERREMOTO, MEDO DE TSUNAMI, JANEIRO DE 2018


domingo, 24 de dezembro de 2017

ASTEROIDE OUMUAMUA: "O PRIMEIRO A ALCANÇAR" - DEZEMBRO DE 2017




No idioma havaiano, OUMUAMUA significa "o primeiro a alcançar". Trata-se de um asteroide interestelar, pois de acordo com os cientistas, ele não faz parte do nosso sistema solar, ou seja, veio de longe, tornando-se "o primeiro" a nos alcançar. Nome curioso esse. Me pergunto quem será o segundo a "nos alcançar".

Esperei algum tempo para que mais notícias sobre essa imensa rocha cósmica, que tanto se destacou no noticiário científico. Vejam a imagem artística (não é foto) abaixo. Parece aquele típico asteroide saído dum filme de ficção científica, prestes a se chocar com a terra, o que não é o caso:






Ele é tão misterioso, que chegou-se a investigar se o mesmo emitia sinais de rádio, pois se teorizou que poderia ser uma sonda espacial alienígena!

Oumuamua foi descoberto em 19 de outubro pelo telescópio Pan-STARRS 1, que fica no Havaí (isso explica a origem do nome). Foi detectado emitindo uma luz fraca, o que para os astrônomos inicialmente indicava que se tratava de um pequeno cometa. Mais adiante, novas observações confirmaram se tratar de um asteroide oval, o qual alcançou a velocidade máxima de 315 mil km/h e neste mês de dezembro se encontra a 295 milhões de km do Sol, entre as órbitas de Marte e Júpiter. Astrônomos acreditam que ele é originário da constelação de Lyra e que sairá do nosso Sistema Solar apenas em 2022.





MARCADORES: SISTEMA SOLAR, SOL, PLANETA TERRA, ASTRONOMIA, ASTEROIDE INTERESTELAR 1I/OUMUAMUA, "O PRIMEIRO A ALCANÇAR", OBJETO CELESTE EXTRA-SOLAR, PLANETESIMAL, DEZEMBRO DE 2017


sábado, 16 de dezembro de 2017

FORTE TERREMOTO ATINGE A ILHA DE JAVA, NA INDONÉSIA - DEZEMBRO DE 2017




Terremoto causa mortes e derruba prédios na Indonésia


Um terremoto de magnitude 6.5 na escala Richter atingiu nesta sexta-feira (15) a costa da ilha de Java, na Indonésia, e causou um número ainda incerto de mortes.

Além disso, alguns edifícios desabaram por causa do tremor, e as autoridades emitiram um alerta de tsunami. O sismo foi sentido por cerca de 20 segundos na capital Jacarta, fazendo as pessoas fugirem em pânico para as ruas, enquanto televisões mostravam congestionamentos nas áreas litorâneas.

O porta-voz da agência indonésia para contenção de desastres, Sutopo Purwo Nugroho, falou em "mortos", porém sem dar mais detalhes. Segundo ele, edifícios desabaram na cidade de Tasikmalaya, na parte ocidental de Java, a 260 quilômetros de Jacarta.

Há pouco mais de um ano, em 7 de dezembro, um terremoto de 6.5 já havia matado cerca de 100 pessoas na ilha de Sumatra. Essa mesma região, também em dezembro, foi palco de um sismo de 9.1 em 2004, que provocou um tsunami no Oceano Índico e fez 250 mil vítimas, sendo 100 mil apenas na Indonésia.

Aproximadamente 150 milhões de pessoas, mais da metade da população do país, vivem em áreas com risco de terremotos. Com informações da ANSA.



FONTE: RONDÔNIA DINÂMICA


MARCADORES: ARQUIPÉLAGO DA INDONÉSIA, FORTE TERREMOTO, TREMOR, SISMO, ILHA DE JAVA, RISCO DE TSUNAMI, DEZEMBRO DE 2017

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

VULCÃO INDONÉSIO DA ILHA DE BALI PROVOCA À EVACUAÇÃO DE 100 MIL PESSOAS - NOVEMBRO DE 2017




O vulcão do Monte Agung, na ilha indonésia de Bali, entrou em erupção no último sábado. Cerca de 100 mil pessoas que vivem num raio de dez quilômetros foram evacuadas. O centro indonésio de vulcanologia e prevenção de catástrofes emitiu um alerta de nível 4, o que levou o aeroporto internacional de Ngurah Rai, o principal de Bali a ser fechado devido às cinzas vulcânicas, que já atingiram os 9.100 metros de altitude. Cerca de 60 mil passageiros que ficaram retidos na ilha estão sendo transportados de ferry boat para a vizinha ilha de Java.





O aeroporto internacional da ilha de Lombok, a leste de Bali, também foi temporariamente fechado.


MARCADORES: OCEANO ÍNDICO, ARQUIPÉLAGO DA INDONÉSIA, ILHA DE BALI, VULCÃO EM ERUPÇÃO, EVACUAÇÃO, NOVEMBRO DE 2017